Telangiectasias (“vasinhos”)

As telangiectasias, popularmente chamadas de “vasinhos”, são veias com menos de 1mm, localizadas nas camadas mais superficiais da pele. Esses vasos tem coloração arroxeada ou avermelhada, geralmente apresentam-se confluentes e difusamente distribuídos nas pernas e coxas, fato esse que causa grande incômodo estético nas pacientes acometidas.

Causas

A predisposição genética da paciente é, sem dúvida, o principal fator para o desenvolvimento das telangiectasias. Apesar disso, existem outros fatores que podem influenciar na piora do quadro como uso de anticoncepcional ou reposição hormonal, obesidade, gestações e ocupações que envolvam longos períodos em pé.

Sintomatologia e diagnóstico

O único sintoma apresentado pela paciente com telangiectasia é o incômodo estético, não apresentando dor, inchaço ou qualquer desconforto relacionado. Da mesma forma o diagnóstico é clínico, podendo ser complementado com o doppler venoso para avaliação do sistema venoso e associação com varizes.


EXEMPLOS DE TELANGIECTASIAS EM COXA

Tratamentos

O tratamento das telangiectasias é feito com a escleroterapia, procedimento em que se injetam substâncias que produzirão irritação na parede do vaso, com posterior entupimento e desaparecimento do mesmo. As substâncias mais utilizadas em nosso meio são a glicose hipertônica. O número de sessões necessárias e o tempo de resposta são variáveis de paciente para paciente.

Outra técnica para tratamento das telangiectasias envolve o uso do laser transdérmico, este atuando através de energia térmica na parede do vaso e produzindo sua obliteração.

 
RESULTADOS DA ESCLEROTERAPIA