Aneurisma de poplítea

O aneurisma é definido como uma dilatação localizada de uma artéria, com pelo menos 50% de aumento em relação ao tamanho normal esperado para tal artéria. Dentre as artérias dos membros inferiores, a artéria poplítea é a que apresentada maior incidência de doença aneurismática. A artéria poplítea é responsável pela condução do sangue da coxa para as pernas, tendo seu trajeto atrás do joelho.

ANEURISMA DE POPLÍTEA

Causas

Juntamente com a predisposição genética, os mesmos fatores de risco implicados na gênese da aterosclerose (tabagismo, hipertensão arterial, diabetes, colesterol elevado) estão associados com a ocorrência dos aneurismas de poplítea. Eventualmente podem ocorrer após traumas ou devido mal formações nos feixes musculares das pernas (Síndrome do aprisionamento de poplítea).

Sintomatologia e diagnóstico

Os aneurismas de poplítea geralmente são assintomáticos, podendo ser suspeitados pela palpação de pulsos arteriais amplos na região da artéria poplítea durante o exame físico.

A principal complicação do aneurisma de poplítea é a trombose (entupimento) do mesmo, complicação essa que pode levar a amputação do membro em cerca de 30% dos casos. Outro sintoma muito comum é claudicação intermite

Uma vez suspeitado, o diagnóstico pode ser confirmado através do exame de ultrassom doppler, este podendo ser complementado pela angiotomografia para maior detalhamento.

Tratamentos

O aneurisma de poplítea deve ser tratado na dependência do diâmetro máximo atingido pela artéria e dos sintomas e complicações apresentados pelo paciente. Nos pacientes com indicação cirúrgica, duas opções técnicas podem ser utilizadas.

-Cirurgia convencional: consiste na realização de incisões na perna através das quais se confeccionam pontes vasculares com uso de veias do próprio paciente ou próteses plásticas, substituindo a artéria poplítea com aneurisma.

-Tratamento endovascular: técnica minimamente invasiva através da qual é implantado um stent revestido cobrindo o aneurisma e o excluindo da circulação. O procedimento é realizado através de pequenas incisões ou punções na virilha, podendo ser feito com anestesia local.

     

TRATAMENTO ENDOVASCULAR DE ANEURISMA DE POPLÍTEA